Você está insatisfeito no seu trabalho?

Você está insatisfeito no seu trabalho?

Não basta se contentar apenas com salário. É importante você projetar a carreira dos seus sonhos

Este é um artigo que foi baseado nas informações da especialista em capital humano Elatia Abate.

Temos percebido uma grande mudança no mercado. A maioria das pessoas, em torno de 66% dos Estados Unidos e mais 80% do mundo, está descomprometida ou sente-se altamente desconfortável com o trabalho. Imagine o impacto disso, já que vivemos a maior parte das nossas vidas trabalhando ou realizando atividades relacionadas ao trabalho. Este desligamento e descomprometimento podem ser traduzidos como tédio ou desmotivação ou pior ainda, uma vida de insignificância.
A boa notícia é que existe uma estratégia simples que pode mover você da crise e levá-lo a carreira que sempre desejou.

Estratégia

Muitos aspectos irão contribuir com os altos níveis de infelicidade no trabalho, mas o mais crítico é a falta de uma estratégica na hora de projetar a sua carreira.
A maneira como a maioria de nós é ensinada a pensar sobre carreira pode ser chamada como bloco de construção, ou seja, uma estratégia de lógica.

Nós vamos à escola. Estudamos algo em que temos algum interesse. Temos um estágio ou dois. Então é hora de conseguirmos um emprego. Examinamos o mercado e nos perguntamos o que podemos logicamente fazer com o conhecimento e experiência que temos. Nós nos aproximamos de uma solução e começamos a trabalhar. Após alguns anos acumulando mais habilidades e experiências, nos perguntamos o que logicamente podemos fazer com conhecimento e experiência que temos. Nós nos aproximamos de uma solução e começamos a trabalhar. Mais alguns anos acumulando mais habilidades e experiências e nos perguntamos o que podemos logicamente fazer com os novos conhecimentos e habilidades. Examinamos o mercado e identificamos uma solução lógica e assim repetimos o ciclo incansavelmente.

O problema com essa estratégia é que se você, como a maioria das pessoas, toma decisões sobre a carreira desde o início que não são particularmente boas ou não estão alinhadas com seus valores, tudo que você está fazendo é complicando sua carreira através de más decisões.
Uma estratégia muito mais eficaz é projetar a sua carreira, isso requer alguns passos para trás e fazer algumas perguntas críticas: Como eu quero estar no mundo? O que eu quero criar? Como eu quero usar minha vida? Como eu quero impactar o mundo? O que eu quero ter? Você então anota as suas respostas e as coloca em um quadro, a fim de facilitar a visualização das mesmas. Em seguida, inclua suas habilidades, recursos e talentos e os alinhe em direção ao objetivo que você projetou.

Estrutura
Como você constrói o que projetou?

A estratégia de três partes para criar uma carreira satisfatória é a mesma para cada vez que você decide embarcar em uma nova jornada, funciona se você gostaria de uma promoção em seu trabalho atual, se você gostaria de fazer uma coisa diferente na empresa ou se você quiser mudar totalmente de rumo profissional.

Comprometimento
Realmente se comprometer a criar uma carreira mais satisfatória é o passo crucial. O comprometimento pode vir praticamente ouvindo aquela voz calma na sua cabeça que pergunta: Isso tudo é o que existe? Poderia haver algo mais? Se deixar para depois o que posso vir a perder? O que ganho com esse objetivo?

Lembre-se de que os seres humanos são motivados pelo prazer e pela dor. Então, quando você coloca esses dois aspectos juntos você tem um poderoso fortalecedor para o seu comprometimento.

Realização
Uma vez que se comprometeu a fazer uma mudança, então vem a verdadeira diversão, entrar em ação e criar uma nova carreira. O primeiro componente é a autodescoberta. Mais do que conhecer o que alguém quer construir é compreender o porquê, o significado. Um bom começo é esclarecer as coisas que mais valorizamos, o design do seu tiro na lua, aquilo que você busca com mais impacto, com mais significado. Você está procurando por uma aventura? Liberdade? Segurança? Trabalho em equipe? O que seu design diz sobre esses valores? Eles são usados como filtros para classificar possíveis novas oportunidades.

Depois vem a parte de enfrentar o que imaginamos e supomos sobre esse plano. Essa é uma etapa dolorosa, pois enfrentaremos nossos medos sobre o desconhecido e as suposições sobre o que é ou não é possível.  Elas sabotam todos os esforços anteriores, caso você não tenha atenção com as mesmas.  Eu sou novo demais. Eu sou muito velho. Eu nunca fiz isso antes. Eu não conheço as pessoas certas. Eu não tenho acesso ao capital. Elas são totalmente falsas ou se comportam como referências que precisamos considerar na construção dos próximos passos do nosso plano.

Frequentemente assumimos uma falsa dicotomia. Ou eu ficarei feliz e vivendo em um plano com esperanças e sonhos ou serei infeliz, mas financeiramente seguro. Existem infinitas maneiras de criar qualquer coisa incluindo felicidade, segurança financeira ou liberdade. Neste cenário você simplesmente define seu número mínimo viável e sabe que não dará um salto por nada menos do que considera a segurança financeira e a liberdade que deseja.

Contribuição

Uma vez que você tenha criado o seu planejamento de carreira, há mais um passo crítico, que diz respeito à contribuição que você deseja fazer ao mundo. “Nenhuma boa história termina quando o herói ou a heroína vence a guerra ou mata o dragão”.  Para Elatia, ela termina quando o protagonista volta para a comunidade de onde veio para compartilhar a recompensa que ganhou.

Então, neste caso, pergunte a si mesmo como e para quem você pode contribuir?  Você pode orientar alguém que está em uma jornada semelhante para ajudá-lo a fazer o seu percurso de forma mais eficaz? Você pode fornecer informações e insights críticos para outras pessoas que desejam entrar no seu setor? Como você pode fortalecer a comunidade que ajudou você a criar a oportunidade que você tem agora?

 

No Comments

Post A Comment