Vingadores: Ultimato – lições para uma vida plena

Vingadores: Ultimato – lições para uma vida plena

Se você pudesse voltar ao passado e corrigir as falhas que resultaram em fracassos na sua vida profissional e pessoal, o que você faria? Claro que não conseguimos voltar ao passado, mas mesmo assim você tem a oportunidade de analisar suas falhas e aprender com elas. É isso que o filme Vingadores: Ultimato nos ensina. Os super-heróis do filme têm a chance de acertar ou tem a chance de mudar o resultado na batalha contra Thanos e por isso, se reúnem, avaliam erros passados com mais tranquilidade e tempo, se organizam melhor e planejam para colocar a missão em prática.

No universo Marvel ou no mundo corporativo, uma pausa para avaliar vitórias e rever falhas é uma prática muito simples, muito negligenciada e que poderia dar um significado as experiências vividas. Uma lição importante é que parar de aprender pode ser uma armadilha e o excesso de auto-confiança pode atrapalhar um líder e um super-herói. E se o superpoder falhar no momento decisivo?

Ao revisitar suas histórias, procurando os momentos que encontraram as joias do infinito, eles relembram os momentos mais importantes das missões passadas. Percebem a oportunidade de voltar a esses momentos e propor mudanças, sejam elas na forma como perceberiam cada experiência quanto nos seus modelos mentais.
Para isso, é preciso ter coragem para experimentar e olhar para as falhas como oportunidades, assim como fez o Homem de Ferro ao formar a sua família e viver cada momento de forma plena.
Organizar o time de super-heróis para derrotar Thanos parece uma missão fácil, mas é preciso convencer a todos sobre o propósito maior, passar segurança de que o esforço pode ser compensador e que a equipe é forte o bastante. Este papel de liderança é bem executado pela Viúva Negra, Capitão América e Homem de Ferro. Muitas vezes o líder precisa mostrar ao grupo que ele é capaz mesmo com grandes desafios e prazo escasso. Precisa transmitir confiança ao grupo num nível acima de que individualmente as pessoas tem em si próprias.

Outra passagem importante é quando o Thor é convencido sobre a necessidade de ter Agilidade Emocional, aceitar a sua tristeza e participar da missão. Thor nega seu fracasso contra Thanos, tenta fingir que nada aconteceu após a batalha para ficar indiferente à realidade. Neste momento, é importante ter Agilidade Emocional para lidar com a frustração, seja na vida profissional ou pessoal. Alguns preferem se isolar e outros preferem aprender com o erro e seguir em frente na busca de aprimoramEnto. O importante é não negar o fato e não fugir dele. O filme mostra que viver o luto da derrota é necessário, que é possível se recuperar, seguir em frente.

O diálogo que o Thor tem com a sua mãe e também depois com Valquíria demonstra o processo de maturidade e autoconhecimento que o super-herói busca. Durante o período em que Thor volta ao seu passado, sua mãe aconselha-o para ser quem ele é. Após a guerra contra Thanos, Valquíria o pergunta quando Thor voltará a Asgard e ele responde que está na hora de ser quem ele é em vez de ser o que esperam dele. Thor diz a Valquíria que ela sim é uma líder, reconhecendo o poder da mulher liderar a nação. Há também um momento da guerra contra Thanos em que as mulheres se unem e formam um time.

O filme mostra a Agilidade Emocional, liderança e empatia da Viúva Negra durante todo o filme. Nas discussões mais acaloradas entre os super-heróis, ela ponderava a situação e os chama para refletir sobre a missão em si. Em outro momento de diálogo com o Arqueiro, ele lembra que errou e ela diz a ele que o valoriza por suas qualidades e não somente por seus erros. E assim ela se entrega de corpo e alma ao propósito coletivo e maior para todos do que a sua própria individualidade.

Nas resenhas que escrevo para a Infinita EPH, procuro destacar como a arte está a serviço do ser humano e analisar de que forma podemos ampliar nossa visão através da arte.
Vá ao cinema, ao teatro, se relacione com pessoas, tenha empatia por elas, paciência e agilidade emocional. Pratique o autoconhecimento e potencialize-se!

No Comments

Post A Comment