Hakuna Matata! Aqui na selva vive quem tem Agilidade Emocional

Hakuna Matata! Aqui na selva vive quem tem Agilidade Emocional

Muita gente está correndo para os cinemas para rever “O Rei Leão” ou assistir pela primeira vez este clássico da Disney. Ao mesmo tempo que a trilha sonora do filme traz uma mensagem que impregna na mente das pessoas, há muitas lições da vida real a serem aprendidas.

Após uma decepção muito forte, há quem fuja da vida real como fez o Simba, que desiste de ser quem é, desiste do sonho. Passar por cima de uma grande frustração ao estilo “Hakuna Matata”, sem preocupação, pode parecer o melhor a ser feito, mas não é. Não se preocupar é bem diferente de ter Agilidade Emocional e enfrentar o problema, tirar uma lição a partir de algo vivido e ajustar a trajetória, se conhecer e seguir o seu caminho, o seu sonho.

É o que acontece com Simba quando, em um certo momento do filme, deixa de lado sua essência e o leão de dentro de si adormece sem destino e sem preocupação. Ao encontrar Pumba e Timão, Simba esquece seus problemas e o sentimento de culpa que interfere nos rumos do filhote que desaparece. Ele passa a viver segundo o lema dos novos amigos: Hakuna Matata.

Nala, amiga do Simba desde a infância, não se conforma em viver em um reino sem rei e procura Simba para fazê-lo perceber qual é o seu verdadeiro lugar. Neste primeiro momento, ele se nega a assumir seu papel de protagonista e a encarar seus medos e frustrações do passado. É quando Simba decide verdadeiramente olhar para dentro de si, que reconhece os valores ensinados por seus pais e ancestrais e assume a sua missão de liderar o reino. Quantas vezes, você é capaz de liderar, mas não se reconhece capaz?

No momento em que Simba recebe a mensagem de seu falecido pai, ele reconhece para si mesmo que ele é o Simba, filho de Mufasa e herdeiro do reino. A partir desse instante, ele já não é mais um filhote assustado. Agora ele acordou o leão adormecido, deixou a sua real essência vir à tona e ser quem ele nasceu para ser: o Rei da Selva.

Rafiki, sempre acompanhado de seu cajado, é muito respeitado por sua sabedoria e autoridade por todos os animais do reino. Como mentor, ele encoraja Simba a refletir sobre o rei que habitava seu ser.

Claro que se encorajar e buscar ser você mesmo não significam que a tarefa vai ser fácil, mas significam que você começa a lembrar quem você é o que você quer.

Ao enfrentar os desafios, encarar limitações e emoções, se apropriar dos aprendizados, a verdade aparece e Simba volta a assumir a postura e o “rugido” de rei, dando continuidade ao ciclo da vida. Muitas vezes, nossos medos e frustrações nos visitam, mas é preciso ter a certeza de quem somos, do que queremos e seguirmos em frente, com Agilidade Emocional para manter nossa essência e foco. E continuar a jornada pela selva.

Pratique o autoconhecimento e potencialize-se!

 

No Comments

Post A Comment