Sergio: filme sobre o diplomata brasileiro, seu legado, trabalho e empatia

Sergio: filme sobre o diplomata brasileiro, seu legado, trabalho e empatia

Neste Dia do Trabalho, 01/05, a minha sugestão é que você assista ao filme Sergio, drama biográfico norte-americano, dirigido por Greg Barker, a partir de um roteiro de Craig Borten. Sergio Vieira de Mello, diplomata brasileiro e Alto Comissário das Organizações das Nações Unidas para os Direitos Humanos, deixou um legado que orgulha os brasileiros. Mas, o que podemos aprender com o seu trabalho e história?

São vários os aprendizados: liderança, coragem, empatia, solidariedade, relacionamento, negociação, agilidade emocional, conhecimento, legado e amor.

Liderança: Sergio lidera sua equipe de uma maneira que todos estejam engajados nas missões que a Organização das Nações Unidas são envolvidas. O propósito da equipe é maior que o “status quo” estabelecido e ele mostra que a ONU deve atender a todos os países, independente de seu tamanho e riquezas. Sergio desaponta possíveis aliados e segue firme em relação ao que deve ser feito para um bem maior. Ouça aqui o podcast no canal da InfinitaEPH sobre Liderança.

Coragem: Foi preciso muita coragem para enfrentar e inovar em ambientes desafiadores. Muitas vezes, pode custar caro, mas a coragem também pode ajudar a conquistar espaços ainda impensados. Você pode inovar no seu trabalho. É importante dar o primeiro passo. 

Empatia e solidariedade: O diplomata se preocupou em conhecer as necessidades das pessoas envolvidas na missão e que seriam afetadas nos desdobramentos políticos e sociais que dependiam de suas ações. Por isso, ele conversou com vários personagens, de vários lados da história, percorreu vilas para dialogar e olhar nos olhos das pessoas e entender como ele poderia ajudar. No trabalho, nos relacionamos com pessoas e é importante ouvi-las e entender suas necessidades. Ouça aqui o podcast sobre Empatia!

Relacionamento, negociação e agilidade emocional: Sergio tinha facilidade em se relacionar com as pessoas e a todo o momento agiu com o que condiz com seus princípios. Para se relacionar e negociar, Sergio estudava o seu receptor e seu comportamento para que as suas mensagens e atitudes estivessem em empatia com quem ele estava falando e negociando. Em vários momentos do filme, em conversa com líderes no Timor-Leste e na Indonésia, Sergio mostrava sua característica negociadora. Em uma passagem do filme, o fato de ele conhecer um dos líderes fez com que ele e sua equipe se livrassem de uma enrascada. Foi preciso muita agilidade emocional para que o diplomata atingisse o objetivo comum. No trabalho, precisamos entender quem é o nosso público e de que forma nossa mensagem pode estar alinhada. Outro fator importante é fazer networking e ter uma rede de relacionamento. É enriquecedor conhecer diversas pessoas. Confira aqui podcast sobre Agilidade Emocional.

Conhecimento: Além de ser um profissional bem relacionado, Sergio tinha conhecimento para atuar em seu segmento. No filme, é possível ver que ele era um poliglota e tinha repertório sobre o falava e agia. Estude para aprimorar seu conhecimento. Já falamos nos canais da InfinitaEPH sobre a importância de se manter atualizado e estudar. Acesse aqui o podcast sobre Life Long Learner.

Legado: O trabalho do diplomata era voltado para um propósito e não havia interesses pessoais e nem projeto de poder, mas sim ações para o bem comum. Dessa forma, ele deixou um legado. Pense de que forma suas atitudes constroem o legado que você quer deixar para as próximas gerações. 

Amor: Era nítido o amor de Sergio pelo seu trabalho e por desafios novos. Ele abraçava os desafios e o trabalho de uma forma intensa e, muitas vezes, deixando de lado um pouco da sua vida pessoal. O aspecto que quero destacar é o amor que você pode ter no seu trabalho, mas também o equilíbrio com a sua vida pessoal. Enxergue sua vida por completo e procure fazer o que você gosta.  

Conhecer o legado de Sergio Vieira de Mello é necessário, reacende o orgulho de ser brasileiro e mostra como a empatia e fazer o bem valem a pena, mesmo quando custam caro.

Assista ao filme e inspire-se! 

Pratique o autoconhecimento e potencialize-se!

No Comments

Post A Comment