Conheça as 4 tendências para o mundo dos negócios

Conheça as 4 tendências para o mundo dos negócios

A dúvida sobre o futuro é grande, mas algumas respostas já estão sendo escritas hoje

O cenário de pandemia que estamos vivendo alterou de forma acentuada todos os tipos de relacionamento, seja conjugal, familiar ou profissional. Os desafios que as organizações estão enfrentando são vários e, em muitas empresas vemos o esforço para se adaptar à realidade do isolamento social. Entre os principais desafios enfrentados estão a questão do home office e como controlar as horas trabalhadas, conforme descrevo no artigo “Os 6 grandes desafios na nova realidade de gestão de pessoas”. Outros desafios a serem superados passam por questões de saúde e higiene do ambiente de trabalho, projetos parados e colaboradores ociosos, e, naturalmente as finanças da empresa. Tendo essas dificuldades minimamente sob controle, não podemos perder de vista que o caminho desbravado até aqui dificilmente retrocederá, então quais são as tendências para o mundo dos negócios e a gestão de pessoas?

Quando falo em tendência não me refiro a um futuro longínquo. Estamos falando do que deve acontecer nos próximos meses e que possivelmente veremos implementado no próximo ano. A maior parte das mudanças virá das organizações, entretanto, o colaborador também deve se ajustar à nova realidade e estar bastante atento às novas demandas da empresa, portanto, é necessário que colaboradores e líderes tenham maturidade e equilíbrio, desenvolvidos agora, enquanto passamos pela transição.

A primeira tendência que está se configurando é a mudança nos valores: hoje, o menos é mais, temos que fazer muito mais tendo menos recursos, portanto repensar alternativas e soluções, inovando sempre, passará a ser cotidiano. Isso nos leva à segunda tendência que é a mudança na forma que realizamos os negócios, e aqui me refiro não apenas a vendas online, sites, redes sociais, mas também à realidade de reuniões online, muitas vezes realizadas de casa. Elementos como o silêncio e organização do ambiente, bem como saber se posicionar e olhar a câmera fazem parte da ordem do dia. Ainda falando sobre os negócios, é importante ter em mente que a realidade de preços vai mudar, tanto pelo fato de estarmos passando por um período de recessão, que não sabemos quanto tempo vai durar, quanto pelo fato de que a importância das coisas também está mudando, e tudo isso afeta diretamente os preços. Por fim, com o aumento nas vendas online, é necessário rever as plataformas de venda e entender que o presencial tem mais valor. Por esse motivo, na nova realidade, as lojas físicas devem praticar preços diferenciados, mantendo nos sites os valores promocionais.

A terceira tendência, talvez a mais forte, sem dúvida, é o trabalho remoto. Parte da geração de valor da empresa acontecerá da casa de seus colaboradores, de modo que adequar a realidade tecnológica é necessário e, para além disso, as prioridades mudam. A fusão da vida pessoal e profissional vai exigir do colaborador muito foco. Ter foco quando está produzindo faz as coisas fluírem mais rápido. E isso nos leva a quarta e última tendência, educação.  Estamos acostumados a um modelo passivo de educação, escutar alguém que sabe mais nos explicando as coisas. A nova realidade exige protagonismo, cabe ao colaborador perceber o que ele precisa aprender e buscar pelo conhecimento que lhe falta. O colaborador só vai aprender aquilo que se mobilizar para aprender e isso vai exigir autodisciplina. A maturidade de que falamos no início, tanto de líderes como de seus liderados, de se adaptar às mudanças e se qualificar assim que surgir a necessidade, ou até mesmo se antecipar a ela, é o que se espera nesse momento.

As quatro tendências que listo são permeadas pela definição de prioridades de forma objetiva, por esse motivo é tão importante permitir que os colaboradores autogerenciem suas tarefas e entregas. A repetição de ações os tornará experientes e confiantes, os capacitando a definir objetivamente suas prioridades para de cumprir com o que a empresa espera.

Naturalmente, para o colaborador essa tarefa não é menos difícil do que para a empresa, assim, deixo aqui algumas dicas importantes para se adequar ao home office e suprir as demandas da empresa. A primeira dica pode parecer óbvia, mas se não seguida pode tumultuar todo o seu dia, acorde cedo. Mantenha sua rotina como se fosse sair para trabalhar, tome seu banho e vista-se, se alimente e organize o ambiente em que vai trabalhar. Em seguida, antes de começar a desenvolver as suas tarefas, priorize-as e as desenvolva na ordem que estabeleceu.

A segunda dica é para o caso de dividir o ambiente doméstico com crianças, combine com elas ambientes e horários. Por exemplo, o local de trabalho será o quarto e a cada 2 horas teremos 15 minutos para brincar. Isso ajuda a acalmar a ansiedade das crianças e também te motivará a cumprir suas tarefas dentro do tempo proposto. E por fim, caso mais de uma pessoa trabalhe de casa, é importantíssimo o diálogo e transparência para ajustar horários e ambientes. Imagine a confusão que seria duas reuniões remotas simultaneamente no mesmo cômodo da casa. Portanto, organização e diálogo são imprescindíveis, além obviamente, de cumprir todo o combinado. Não se esqueça que foi a sua rotina profissional que invadiu o ambiente doméstico e que isso afeta a todos. E para aqueles que não conseguem ter limites no trabalho, lembre-se que ao terminar sua atividade profissional existe uma família do outro lado da porta esperando ansiosa para receber a sua atenção.

No Comments

Post A Comment