O Som do Coração – a esperança ligada ao sonho e ao talento

O Som do Coração – a esperança ligada ao sonho e ao talento

Evan, um pequeno menino, foge do orfanato em que foi criado em busca de encontrar seus pais. A jornada a ser percorrida é muito perigosa para um garoto de apenas 10 anos, mas ao seu lado estão três coisas que o motivam: esperança, sonho e seu talento.

O filme, com muita delicadeza, traz outra narrativa, a história dos pais de Evan: Lyla e Louis.

Lyla é uma das melhores musicistas de Nova Iorque, sendo a violoncelista da filarmônica da cidade. Já Louis, vocalista da banda de rock que formou com seus amigos, é um músico talentoso, mas que ainda almeja o sucesso. A história dos dois se cruzam e em uma noite que o casal passa junto já é suficiente para nascer a história de Evan, e Lyla engravida.

Lyla não vem a conhecer seu filho. Após sofrer um acidente, a violoncelista sofre um parto de emergência, e seu pai, que já era contra o relacionamento e não diferentemente, tem a mesma postura em relação ao nascimento da criança e o entrega para adoção. E aqui fica o detalhe da postura do pai de Lyla, que a obriga a não contar para Louis que está grávida.

Não sabendo que tem um filho, e impedido de continuar o relacionamento com Lyla, Louis seguiu sua vida, mesmo ainda apaixonado, e continuou em busca de seu sonho. Lyla fez o mesmo, e seguiu sua carreira com a música clássica.

Passam-se 10 anos, e Evan que sempre nutriu o sonho de encontrar seus pais, foge do orfanato e vaga pelas ruas de Nova Iorque em busca de seu sonho. Com a música em suas veias, Evan vai se guiando pelos sons da cidade que nunca dorme, e acredita que a música mostrará o caminho. Nesta aventura, Evan conhece pessoas do meio musical, pessoas que descobrem o prodígio que Evan é e passam a explorar este talento. Paralelo a isso, Lyla passa a procurar pelo filho que nunca conheceu, e Louis decide tentar conquistar seu amor mais uma vez.

A música trabalha como pilar e conecta as três histórias, e ligados por ela, a família se junta. Mais que uma bela história de amor e de superação, o longa deixa lições para perseguir os sonhos. A principal é “esperança”, e junto a ela, palavras como persistência e perseverança aparecem, fortalecendo e motivando o sonho.

O que aprender?

Durante todo o filme, Evan repete que consegue senti-los, e que sabem que seus pais também o procuram. A verdade é que nada poderia garantir a uma criança de 10 anos que ela viria a conhecer seus pais, ou que “seguir a música” seria o caminho correto. Tudo é baseado na esperança, na força de acreditar que as coisas darão certo. Obviamente que a vida real não é uma produção de Hollywood, e que histórias como essa, provavelmente, se tornariam em tragédias. Mas é certo que às vezes o pensamento que uma criança de 10 anos teve pode ser um forte aliado perante as incertezas que aparecem.

Desafios e, principalmente, sonhos trazem cenários que não estamos preparados. São imprevistos e obstáculos que surgem e que não esperamos. Nestes momentos, precisamos sempre acreditar, confiar no nosso potencial – em “seguir a música” – e então seguir em frente. A nossa mente é nosso principal aliado, e “O Som do Coração” – com a ironia do nome – nos lembra disso.

Pratique o autoconhecimento e potencialize-se!

No Comments

Post A Comment